Plano de contas: 3 passos para montar em sua loja

Plano de contas: 3 passos para montar em sua loja

Plano de contas: 3 passos para montar em sua loja

O plano de contas tem como principal objetivo registrar todas as movimentações financeiras de uma empresa.

No plano de contas essas movimentações registradas são classificadas de uma forma que o varejista possa ter um controle e possa realizar análises sobre as operações financeiras da loja. O plano de contas ajuda no momento de direcionar investimentos, reduzir custos que estejam acontecendo nas contas da loja e realizar o controle financeiro do seu negócio.

O plano de conta é a ferramenta que permite que você controle as entradas e saídas financeiras da loja.

Se a sua loja ainda não conta com um plano de contas está na hora de começar a fazer.

Preparamos uma lista com os 3 principais passos para começar a fazer o plano de contas na sua empresa, veja:

Antes de iniciarmos vale lembrar que as empresas não são iguais, dessa forma é recomendado que você personalize o plano de contas, de forma que atenda às demandas da sua loja. Os passos a seguir servirão de base, entretanto se a sua loja possui alguma necessidade particular, ela deve ser incluída no passo a passo.

Montando o plano de contas
1. Defina cada grupo do plano de contas

Na estruturação do plano de contas as movimentações registradas devem ser divididas em quatro grupos principais:

Ativos: Esses registros devem conter todas as movimentações que podem render lucros à sua empresa.

Passivos: Na contramão dos ativos, esses registros indicam todas as movimentações que geram despesas.

Receitas: As receitas são as movimentações que foram geradas por meio de vendas ou prestação de serviços.

Despesas: As despesas são as movimentações que representam saída de recursos da sua loja.

2. Crie subgrupos para cada grupo criado no primeiro passo

Cada grupo que foi criado no item anterior deve conter algumas categorias, que chamamos de contas sintéticas. Quanto melhor for a descrição dos grupos e categorias melhor será o controle financeiro e o plano de contas.

Por exemplo na categoria “despesas”, é possível criar as subcategorias despesas fixas e despesas temporárias.

Em “despesas fixas” podem entrar gastos com aluguel, salários, etc. Em “despesas temporárias”, entram horas extras e reformas, por exemplo.

3. Crie uma estrutura de níveis e subníveis

O ideal é definir em níveis o grau de atuação de cada registro. Dessa forma a análise e o controle se torna mais fácil. Como cada empresa apresenta uma particularidade quanto às movimentações, pode ser que esse formato se altere, mas é indicado que seja uma estrutura de árvore.

Veja esse exemplo:

1. Ativo
1.1 Ativo não circulante
1.1.1 Ativos de longo prazo
1.1.2 Investimentos

Seguindo esses passos você conseguirá implementar um plano que controle os registros financeiros de forma eficiente em sua loja. Controlando melhor as finanças da sua empresa, evitando custos e despesas desnecessárias e possibilitando que as receitas sejam usadas da melhor forma para o crescimento do seu negócio.

Todo planejamento financeiro de sucesso começa com um plano de contas bem estruturado.

No Comments

Post A Comment